Publicado por: ferdesigner | 22/10/2014

Brasil sedia congresso internacional de resíduos sólidos

Representantes de 68 países estão reunidos em São Paulo para trocar experiências, apresentar seus trabalhos e debater a gestão sustentável dos resíduos sólidos. É a primeira vez que o evento, organizado pela Internacional Solid Waste Association (Iswa), ocorre no Brasil. O Congresso Mundial de Resíduos Sólidos, que acontece até a próxima quarta-feira (10), reúne mais de mil participantes.

“A realização de um congresso como esse proporciona a multiplicação e divulgação de boas práticas na gestão de resíduos, ampla circulação de ideias, reflexão sobre o que está acontecendo na escala global e na escala local” declarou o secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Ney Maranhão, na manhã desta segunda-feira (8), na abertura do evento. “Contribui para o estabelecimento de uma sociedade mais sustentável, mais resiliente quanto à geração de resíduos e sua gestão.”

Avanços – O secretário destacou que em apenas quatro anos a Política Nacional de Resíduos Sólidos conseguiu avanços significativos e conquistou o amplo apoio da sociedade brasileira, demonstrado pela participação registrada na IV Conferência Nacional do Meio Ambiente que teve como tema central os resíduos sólidos. Mais de 3.500 municípios participaram das conferências municipais. Todos os estados fizeram suas conferências estaduais e elegeram 1.200 delegados. “A IV Conferência deixou um recado da sociedade: temos pressa, não queremos mais lixões em nossas cidades, queremos reciclagem e disposição ambientalmente adequada de rejeitos. A sociedade brasileira não quer a continuidade desse quadro”, destacou. Maranhão ainda ressaltou o emprenho do governo federal para a inclusão dos catadores de materiais recicláveis.

Para o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), e vice-presidente da ISWA, Carlos Silva Filho, uma das questões a serem abordadas no encontro é o impacto econômico de uma gestão inadequada. “Não são só impactos ambientais. Perde-se muito dinheiro, muitos recursos”, afirmou. “Tudo o que é descartado, poderia voltar para o ciclo produtivo na forma de matéria-prima ou na forma de energia.” Diversas iniciativas inovadoras na gestão dos resíduos serão apresentadas no encontro, com destaque para trabalhos brasileiros. (Fonte: MMA)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: