Publicado por: ferdesigner | 28/11/2013

Energia brasileira se tornou mais suja e situação deve piorar, alerta levantamento

 perfilemissoes-ecod1.jpg
Sozinha, a exploração do pré-sal deve emitir 330 milhões de toneladas de poluentes por ano
Foto: PAC 2 

Contrariando a tendência mundial em investir em matrizes energéticas limpas, o Brasil mais do que dobrou as emissões de gás carbônico (CO2) do setor nos últimos 20 anos. Os dados são de um levantamento divulgado na quinta-feira, 7 de novembro, pelo Observatório do Clima.

Segundo o relatório, em 1990, o setor de energia era responsável pela emissão de 193,1 milhões de toneladas de gás carbônico. Número que saltou para 436,7 milhões de toneladas de poluentes em 2012.

perfilemissoes-ecod4.jpg
Emissão de CO2 por setor nos últimos anos: desmatamento despencou
Gráficos e cartazes: Observatório do Clima

De acordo com o secretário executivo do Observatório do Clima, Carlos Rittl, a tendência é que a emissão de gases de efeito estufa no setor cresça ainda mais. Um indicativo da projeção de alta é o plano em consulta pública do Ministério de Minas e Energia, que prevê prioridade nos investimentos em combustíveis fósseis nos próximos dez anos.

“Ele indica 72% de investimentos em combustíveis fósseis, em todos os investimentos para a área de energia. Isso é preocupante. A gente viu a celebração do governo pelo leilão do Campo de Libra, o primeiro grande leilão das reservas do pré-sal”, observou Rittl à Agência Brasil.

perfilemissoes-ecod.jpg

Perfil

O levantamento constatou uma mudança no perfil das emissões brasileiras de gases de efeito estufa de 1990 a 2012. A energia e a agropecuária estão emitindo quase tanto poluentes quanto o desmatamento – que já chegou a emitir mais da metade do CO2 oriundo do Brasil, mas que continua líder absoluto no ranking com uma fatia de 32% das emissões.

perfilemissoes-ecod2.jpg

O crescimento das emissões do setor agropecuário deve-se, segundo Rittl, ao aumento do rebanho bovino com práticas pouco eficientes. “Essa nossa pecuária pouco eficiente, com um animal por hectare, com práticas de manejo muito precárias, acaba nos levando a esse aumento significativo de emissões”, ressalta.

perfilemissoes-ecod3.jpg

perfilemissoes-ecod2.jpg

Em 1990, o Brasil emitiu 1,39 bilhão de toneladas de gás carbônico, sendo 815,8 milhões por mudanças no uso do solo. Em 2012, foi enviado para a atmosfera 1,48 bilhão de toneladas do poluente, 476,5 milhões ligados ao desmatamento.

Segundo o observatório, o crescimento pode parecer pouco, 7% na elevação das emissões brutas, mas a evolução da geração de poluentes é irregular e chegou a registrar picos de crescimento como os 2,85 bilhões de toneladas verificados em 1995.

O observatório reúne 35 organizações não governamentais e da sociedade civil interessadas nos efeitos das mudanças climáticas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: