Publicado por: ferdesigner | 26/02/2013

Comer menos carne beneficiaria o meio ambiente, reduzindo as perdas no ciclo de nutrientes

Um novo relatório sugere que reduzir pela metade o nosso consumo de produtos de origem animal pode beneficiar o meio ambiente, melhorando os ciclos de nutrientes.

O relatório [Our Nutrient World], encomendado pelo Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (PNUMA), analisou os problemas causados pela interferência humana nos ciclos naturais de nutrientes, tais como nitrogênio e fósforo.

“Assim como o ciclo do carbono é perturbado, os ciclos de nitrogênio e fósforo também são perturbados pela atividade humana. Isto se estes não são perturbados ainda mais. Dobramos o nitrogênio vai para o meio ambiente ao longo dos últimos 100 anos “, diz o professor Mark Sutton, do Centro de Ecologia e Hidrologia, principal autor do relatório.

Ele explica que quanto mais passos ocorrerem nos processos existentes na cadeia alimentar, mais oportunidades existem para que os nutrientes sejam perdidos em cada fase: a partir do fertilizante para plantas; das plantas para o animal, do animal para o processamento, etc, resultando na perda de uma fração de nutrientes de cada vez. Se as pessoas optarem por não comer carne ou por reduzir o consumo de carne e laticínios, isto também reduziria a perda de nutrientes na cadeia alimentar.

Reduzir o consumo pessoal de carne é apenas uma das 10 ações-chave do relatório, que sugere como seria possível reduzir a quantidade de nitrogênio que entra no ambiente.

“Se você analisar os números, é bastante surpreendente que do nitrogênio absorvido pelas plantas, 80 % do montante vai para a alimentação do gado. Apenas 20 % é destinado diretamente para a alimentação das pessoas, mostrando uma ineficiência enorme. “ Sutton insiste, “não se trata de ser vegetariano ou não, mas sobre o quanto a carne que você come possui impactos. É sobre ser deficitária.”

Ele explica que se você reduzir pela metade a quantidade de consumo de carne e laticínios, você ainda será um ‘comedor de carne’, mas terá reduzido o seu impacto no ambiente até pela metade.

O relatório apoia uma melhoria de 20 % na eficiência de nitrogênio, até 2020, o que reduziria o uso de fertilizantes nitrogenados em até 20 milhões de toneladas por ano. Os autores propõe um novo termo global, ’20:20 para 2020 “.

O relatório “Our Nutrient World” foi publicado pelo NERC Centre for Ecology and Hydrology, em conjunto com o Global Programme on Nutrient Management and the International Nitrogen Initiative. O relatório está disponível online em: http://initrogen.org/index.php/publications/our-nutrient-world/

O relatório também está disponível, no formato PDF e para download gratuito, na página do PNUMA (UNEP) em http://www.gpa.unep.org/component/docman/doc_download/255-our-nutrient-world.html?Itemid=139

Da redação do EcoDebate, com informações de Harriet Jarlett, do Planet Earth Online (Natural Environment Research Council)

EcoDebate

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: